Eu não tive escolha a não ser crescer — It's Lizzie



Escritos

Eu não tive escolha a não ser crescer

© Créditos/Reprodução: Unsplash

As ondas se formam conforme a intensidade do vento soprando a superfície do mar. Quanto mais forte e furioso for o vento, maior será a altura das ondas. E foi assim que eu fui obrigada a crescer.

Um forte e intenso vento se envolveu em minha superfície, que até então estava calma e o meu mar tranquilo. Minha única escolha foi crescer para que a minha intensidade não fosse recuada e o meu mar sumisse.

Tu não me destes escolha a não ser crescer e lutar contra o vento que trouxestes para o meu mar. Meu mar calmo e tranquilo se transformou em um imenso oceano agitado.

O vento trouxe a tempestade em minhas águas mas o mar também tem seus momentos de fúria; e é assim que nascem bons marinheiros. Eles nascem em águas agitadas e intensas.

Não sou marinheira. Não me coloque em posição de seguir o vento. Eu sou a filha da água e eu sou o meu próprio mar; e o mar reage a fortes ventos que tentam lhe domar.

Tu não me destes escolha a não ser crescer.

Tu não pensastes em recuar quando lhe pedi para não soprar em minhas águas.

Para toda ação há uma reação. Minhas ondas cresceram de altura e minha intensidade juntamente.

Tu não me destes escolha a não ser crescer e esquecestes que eu sou a filha da água. Que eu sou o meu próprio mar.

 

Os Escritos Perdidos de Hayra
Elizabeth Neri

4 respostas para “Eu não tive escolha a não ser crescer”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Hello!

Oi! Eu sou a Lizzie e este é o meu espaço na blogosfera. Sou uma aquariana que estuda idiomas e assiste dramas asiáticos. Ah, e eu sou a rainha das gambiarras Saiba mais!